Cuidados e conservação de baterias
Ir para:  
Novo Tópico  Responder Mensagem http://www.e-voo.com - Índice do Fórum -> Baterias, carregadores, rádios e eletrônica
 Versão para imprimir/gravar
Autor Mensagem
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Ter Dez 02, 2008 10:42 am    Assunto: Cuidados e conservação de baterias Responder com Citação

Algumas das informações abaixo fizeram parte de um artigo/review de carregadores Bantam, fornecidos pelo www.asaseletricas.com.br , que foram publicadas na HobbyNews há cerca de 2 anos.

Como continuei aprendendo sobre baterias com o tempo, o texto acabou evoluindo, e ainda tem bastante para evoluir, mas como tem sempre alguém perguntando a respeito resolvi publicar por aqui em outro formato.

Tipos de baterias
Em um hobby onde se usam baterias recarregáveis de diversos tipos, é essencial falar sobre os diferentes tipos de baterias e seus limites, preferências e cuidados necessários para aproveitar ao máximo sua vida útil.

Ao longo do tempo várias tecnologias de baterias foram criadas, cada uma com suas vantagens e desvantagens, e a correta utilização é a melhor forma de aproveitá-las gastando o mínimo de dinheiro necessário.

Apesar do aeromodelismo elétrico estar na vanguarda do uso de baterias com as tecnologias mais recentes, utilizamos quase todos os tipos de baterias recarregáveis, apesar de estarmos migrando progressivamente para as do tipo LiPo (Polímero de Lítio) ou LiFePO (Lítio-Ferro).

Alerta importante

Antes de tudo, não dê chance para o azar.

Toda bateria tem um eletrólito, formado por substâncias químicas, que reagem ao receber eletricidade, formando outros compostos. Geralmente elas aquecem durante este processo, e se existirem pequenos defeitos anteriores podem facilmente se formar curto-circuitos, vazamentos, superaquecimento, explosões, início de incêndio, etc.

Portanto, para qualquer tipo de bateria, mas em especial para as LiPo, sempre carregue a bateria em local longe de produtos ou materiais inflamáveis.

Um bom lugar é dentro de um pote cerâmico na área de serviço, longe de crianças ou animais domésticos e onde a bateria possa ser monitorada. Nunca deixe nenhuma bateria carregando sem acompanhamento, pois em caso de superaquecimento, explosão ou início de incêndio se você estiver atento nada de mais grave acontecerá, mas se não houver ninguém por perto pode-se iniciar um incêndio de proporções graves.

Ao contrário das baterias de notebook, celulares e outros dispositivos (que mesmo assim eventualmente protagonizam algum acidente grave), nossas baterias são feitas para altas correntes de descarga e portanto não têm circuitos de proteção.

Sei que os milhares de alertas sobre baterias LiPo explodindo, notebooks explodindo, celulares explodindo, etc. são mais conhecidos, mas garanto que NiCd e NiMh também explodem, e baterias de chumbo fervem lançando jatos de ácido sulfúrico e vapores tóxicos, portanto, não despreze os riscos.

Mas usando com cuidado, nossas baterias são perfeitamente seguras e facilitam muito nossa vida.

Chumbo-ácido (Pb)

Este tipo de bateria é normalmente utilizado em caixas de campo tanto de modelistas que pilotam modelos à combustão (onde são utilizadas para sistemas de partida elétrica) quanto para modelos elétricos (sendo utilizadas para recarregar as demais baterias).

Suas principais vantagens são o baixo custo (menos de 50 reais para uma bateria de 12V/14Ah), resistência e durabilidade. Também são utilizadas em automóveis e não raramente aeromodelistas utilizam suas baterias da caixa de campo para dar partida no carro após esquecer algum equipamento ligado.

Quando bem utilizadas duram centenas de ciclos, quando mal utilizadas, duram poucas semanas.

Nas baterias de ciclo profundo, e que permitem manutenção (normalmente utilizadas em submarinos, grupos geradores, grandes no-breaks, etc.) a manutenção adequada permite durabilidade de décadas.

Nas seladas, por não haver como fazer manutenção normalmente a vida útil é de algumas centenas de ciclos.

O processo de carga destas baterias é tensão constante/corrente constante, preferencialmente com 0,1C ou menos, até 14,5V.

Após carregada, pode-se manter a bateria em carga de manutenção a 13,5V.

Estas baterias gostam de ser mantidas constantemente carregadas, e ao serem descarregadas seguidamente até tensões muito baixas tendem a perder capacidade (algo que todo mundo já viu acontecer em carros). As baterias "comuns" não são feitas para ciclos profundos, e descarregar seguidamente até o final danifica rapidamente.

Como estragar uma bateria de chumbo-ácido

Esta parte é fácil. Basta descarregá-la com alta corrente, até cair a tensão abaixo de 11V, e deixá-la descarregada por bastante tempo depois disto.

Usar carregadores improvisados ou de má qualidade é outra forma fácil de estragar uma bateria.

A maioria dos carregadores disponíveis nas lojas de eletrônica utilizam tensão muito maior do que a recomendada, e alguns são ridículos como os que utilizam uma lâmpada de 60W e um diodo, jogando 110V na bateria.

Evite a todo custo estas soluções "milagrosas", e carregue sua bateria com um carregador inteligente, que tem circuito dimensionado corretamente e tem toda a lógica necessária para não sobrecarregar a bateria.

Atualmente tem carregadores inteligentes (como o Bantam 301DX) no mercado nacional por pouco mais de 170 reais, pouco mais que o preço de uma bateria LiPo maiorzinha. Portanto não vale a pena improvisar, compre um carregador inteligente bom, mesmo que não seja o top de capacidade de carga, células em série, recursos, que ele se pagará rapidamente pela economia com baterias danificadas.

Como fazer uma bateria de chumbo-ácido durar anos

Basta usar dentro dos parâmetros do fabricante, não descarregar abaixo de 11V (de preferência nunca usar mais que 60% da carga) e sempre recarregá-las após o uso, utilizando um carregador de boa qualidade, um carregador inteligente, ou mesmo colocando-a em um no-break e deixando-o ligado por 48 horas.

Se puder, compre uma bateria maior do que realmente precisa, para não precisar descarregar até o final. Afinal, elas são relativamente baratas e não vão voar, então o peso extra não é tão ruim assim.

Mesmo sendo "seladas", usá-las inclinadas ou de cabeça para baixo não é boa idéia, armazene e use sempre na posição correta.

Lembre-se que estas baterias são altamente tóxicas, tanto o chumbo quanto o ácido sulfúrico do eletrólito. Por isto, descarte sempre em locais adequados, como os atuais lixos especiais para baterias encontrados em supermercados, lojas, empresas, etc.

Como dar um pouco mais de vida a uma bateria de chumbo-ácido judiada

O único jeito de tentar fazer uma bateria selada recuperar parte de sua saúde é carregá-la e descarregá-la lentamente, no caso de uma bateria de 12V não deixando a tensão cair abaixo de 11V. A carga deve ser de 0,1C ou menos.

Algumas, apesar de parecerem seladas, têm pequenas tampas que podem ser utilizadas para aliviar a pressão durante a carga, onde pode-se tentar completar o nível do eletrólito com água destilada. Cuidado ao fazer isto, lembre-se de que há ácido ali

Níquel-Cádmio(NiCd)

É uma das baterias mais antigas usadas em modelismo, mas ainda faz parte de nosso dia-a-dia, pois é muito utilizada em transmissores e receptores de aeromodelos, telefones sem fio e outros utensílios.

Quando bem utilizadas podem durar mais de 10 anos facilmente e aguentar mais de 1000 ciclos, mas têm uma forte desvantagem de que têm efeito memória, não devem ser recarregadas antes de uma descarga completa pois tendem a perder capacidade.

Além disto, têm auto-descarga, isto é, se deixadas sozinhas descarregam sozinhas. Esta é a razão dos carregadores para estas baterias após completar a carga manterem uma corrente baixa para que não descarreguem, evitando uma nova carga antes do uso (trickle charge), e de ser recomendável ciclá-las periodicamente quando armazenadas.

Outra vantagem além da durabilidade é a alta capacidade de descarga e aguentar alguns abusos sem grandes problemas, por isto seu uso continua tão comum.

Devido à auto-descarga, o ideal é guardá-las carregadas, efetuando ciclos de descarga/carga periodicamente (a cada 3 meses sem uso no máximo).

Os métodos de carga mais usuais são corrente constante de até 1/20C (podendo ser mantidas nesta carga lenta eternamente), corrente constante de 1/10C (por até 2 semanas), corrente constante (rápida) maior que 1/10C com monitoração de temperatura, e o mais sofisticado, normalmente utilizado em modelismo que é corrente constante com detecção de pico, que normalmente permite corrente de carga de até 3C nas NiCd de alta capacidade de corrente, passando depois para tricke charge (1/20C) para evitar que descarregue.

Como estragar uma bateria de NiCd

O jeito mais fácil é recarregá-la constantemente sem descarregar antes, por exemplo colocando e tirando o telefone sem fio da base toda hora, carregando o rádio após voar mesmo que a carga esteja quase completa.

Outro jeito de estragá-las rapidamente é utilizar carregadores rápidos sem circuito de detecção de pico ou por temperatura, deixando-as superaquecer. Este também é um bom jeito de explodí-las, causando ferimentos e estragando móveis e objetos próximos.

Descarregar abaixo de 0,8V por células também prejudica a bateria.

Esquecê-la dentro do transmissor por meses sem ciclar também é uma receita para desastre, isto além de estragar a bateria, estraga todos os fios no caminho dela até o interruptor do transmissor, podendo causar problemas ainda piores se ela vazar dentro do transmissor.

Como fazer uma bateria de NiCd durar anos

Antes de carregar, descarregue até 0,8V por célula usando um descarregador ou ciclador, com carga lenta.

Sempre que possível, faça carga lenta, de 0,5C ou menos, em carregador inteligente. Ou carga de 0,1C em carregador overnight.

Se for armazená-la por longos tempos sem uso, retire do equipamento e carregue completamente, ciclando a cada 3 meses.

Evite também temperaturas muito altas ou muito baixas, assim como deixá-las onde possam ter os contatos colocados em curto.

Receitas básicas:

Para a NiCd do transmissor (600mAh 9,6V): após voar, não recarregue. Um ou dois dias antes do próximo vôo, retire do rádio e coloque no carregador para ciclar, descarregando a 0,3A até 6,4V e carregando a 0,3A em seguida. Faço isto nas minhas e após 10 anos de uso ainda têm os mesmos 600mAh com que teoricamente saíram da fábrica.
para a NiCd do receptor (600mAh 4,8V): mesmo procedimento acima, mas descarregando até 3,2V.
Para a NiCd do telefone sem fio: uma vez por semana retire do aparelho e coloque para descarregar a 0,3A (se for tamanho AA) ou 0,2A (se for menor que isto) até 2,4V (se forem duas células) ou 3,6V (se forem 3 células) umas duas ou três vezes, depois carregue com a mesma corrente. Se não mora sozinho, explique sua família de que o telefone sem fio também merece cuidados de vez em quando, economizar baterias ajuda o planeta, e o mundo não vai parar se o telefone sem fio ficar desligado por algumas horas, afinal a casa provavelmente também tem um fixo com fio para quando acaba a luz, além de vários telefones celulares, e-mail, sinal de fumaça, atualmente não faltam meios de comunicação.

Se não quiser tirar do transmissor constantemente para carregar, é preciso fazer uma modificação no transmissor, um bypass no diodo que evita inversão de polaridade no carregador. Na internet há vários tutoriais sobre isto, como este: http://homepages.paradise.net.nz/bhabbott/f4chrg.html

Como dar uma sobrevida uma bateria NiCd judiada

Algumas baterias NiCd conseguem uma sobrevida, que pode ser de meses ou anos, se forem utilizados alguns procedimentos simples, que já deveriam ter sido feitos em todos os seus usos.

Caso todas as células estejam acima de 0,8V, basta fazer vários ciclos (3 ou 4) descarregando lentamente e recarregando lentamente, a 0,5C ou menos.

No caso de alguma célula estar abaixo de 0,8V, pode-se tentar carregá-la e ciclá-la individualmente para tentar fazer com que se recupere.

Em alguns casos um "tranco" de carga alta corrente (uns 10C) por menos de 1s ajuda a dissolver os cristais formados no eletrólito, diminuindo a resistência interna e fazendo-a aceitar carga novamente. Este procedimento deve ser feito com muito cuidado, pois pode causar facilmente superaquecimento da bateria ou do fio, portanto não faça se não tiver experiência com eletricidade e use equipamento de proteção.

Níquel-Hidreto metálico(NiMh)

Bastante parecidas com as NiCd, inclusive com relação ao processo de carga e formatos típicos, as principais vantagens das NiMh são a ausência de efeito memória (podem ser recarregadas de qualquer ponto sem precisar recarregar) e maior densidade energética (enquanto pilhas NiCd tamanho AA têm usualmente 600mAh, as NiMh normalmente têm 1100mAh, com algumas de melhor qualidade chegando a 1500mAh ou a absurdos como 2300mAh (Sanyo 2300mAh HR, por exemplo).

A desvantagem é a maior taxa de auto-descarga (se mantida sem uso descarrega mais rapidamente) e a vida útil média menor que as NiCd (típica de 500 ciclos).

Os métodos de carga são os mesmos das NiCd, exceto pela corrente menor (até 2C) e por não necessitar te trickle charge (caso demore muito da carga até o uso, basta completar a carga).

Para conservação considere os mesmos procedimentos das NiCd.

Íons de Lítio (LiIon)

Estas baterias são muito comuns atualmente em filmadoras, máquinas fotográficas, telefones celulares, computadores portáteis, MP3 players e todo tipo de dispositivos portáteis.

Suas principais vantagens são a maior densidade de energia, menor peso, ausência de efeito memória, processo de carga relativamente simples (tensão constante/corrente constante), baixa auto-descarga e boa durabilidade.

A maior desvantagem é que quando carregadas acima da tensão correta podem explodir, quando descarregadas abaixo da tensão correta.

Ao contrário das anteriores, baterias LiIon não gostam de ser mantidas carregadas e começam a envelhecer assim que saem da fábrica, independente do número de ciclos.

Seus maiores inimigos são a temperatura, excesso de corrente na carga ou descarga, armazenamento em carga máxima e descarga até o limite de tensão inferior.

Para prolongar sua vida útil o ideal é carregar a 0,7C ou menos, descarregar dentro dos parâmetros indicados pelo fabricante, evitar descarregar a menos de 30% da capacidade total, evitar guardar totalmente carregada e em locais quentes.

Alguns carregadores têm opção de "storage charge" para carregar até o ponto ideal para armazenamento longo.

Entretanto, se cuidadas adequadamente duram anos sem problemas.

Estas baterias tiveram uma curta vida nos aeromodelos devido à rápida ascensão das LiPo, vistas abaixo, mas são muito utilizadas em outros dispositivos.

O método de carga é corrente constante até chegar a 4,1V por célula (algumas 4,2V por célula) e a partir deste ponto tensão constante até que a corrente caia abaixo de 10% da capacidade nominal da bateria.

Um cuidado essencial nestas baterias é que ao contrário dos tipos citados anteriormente (NiCd/NiMh/Pb), diferenças de tensão em baterias de vários elementos não causa apenas um leve aquecimento, após o qual todas as "pilhas" que em série formam o pack ficarem totalmente carregadas. Em caso de desbalanceamento, ao carregar, uma ou mais células (pilhas) pode(m) ultrapassar a tensão máxima, formando lítio metálico por eletrólise, que é um metal que reage queimando violentamente, sendo o motivo para os relatos de baterias de telefones celulares e notebooks que costumamos ver nos noticiários.

Polímero de Lítio (LiPo)

Estas baterias apresentam os mesmos defeitos e qualidades das baterias LiIon, com algumas diferenças principais.

A principal diferença, interessante no aeromodelismo, é a maior capacidade de descarga. Enquanto as LiIon normalmente têm capacidade de descarga de 1C, algumas poucas chegando a 5C, as LiPo atualmente são produzidas com capacidade entre 12C e 20C constante, aproximando-se das NiCd em termos de capacidade de descarga, motivo pelo qual são as mais utilizadas atualmente em aeromodelos elétricos.

A desvantagem adicional em relação às citadas para LiIon é que por não ter um invólucro metálico é recomendável tomar cuidado com onde é armazenada e instalada no modelo, sobretudo evitando que sejam amassadas ou perfuradas.

O método de carga é corrente constante até chegar a 4,23V por célula e a partir deste ponto tensão constante de 4,23V até que a corrente caia abaixo de 10% da capacidade nominal da bateria.

Como estragar uma bateria LiPo rapidamente

Baterias LiPo são fáceis de estragar com alguns abusos simples. O jeito mais fácil é deixá-las fechadas sem ventilação dentro de um modelo de isopor, trabalhando no limite da corrente, de preferência com os parafusos que seguram o motor logo à frente. Após alguns minutos ela irá superaquecer, estufar e deixar a tensão cair, na hora do pouso forçado o impacto faz com que se desloquem para a frente sendo perfuradas pelos parafusos.

Caso isto não tenha resolvido, após pousar as células provavelmente estarão desbalanceadas (a mais interna do pack, por exemplo, esquenta mais e perde capacidade mais rapidamente), e coloque para carregar sem medir as células nem balancear. Ao colocar para carregar uma das células estará com tensão maior, assim quando o pack 3S (por exemplo) chegar aos 12,69V, uma das células talvez já tenha passado de 4,5V, possivelmente causando um incêndio.

Não prender direito e deixá-las cair no chão, amassando, é outro jeito. Guardar na caixa de ferramentas junto com chaves de fenda, punções e pregos (e andar por uma estrada bem esburacada com elas) também.

Carregar para voar,não usar, e deixar o mês todo guardada no porta-luvas do carro estacionado no sol (a uns 60 graus) também é um bom jeito de acabar com baterias LiPo rapidamente.

Como fazer uma bateria LiPo durar anos

Com alguns poucos cuidados, nada de excepcional, uma bateria durará anos.

A primeira providência é sempre tomar cuidado no dimensionamento. Se o motor consome 15A, utilize ESC de 20A e bateria que aguente 20A, assim nem ESC nem bateria aquecerão demais. Lembre-se de que muitos equipamentos foram projetados e testados em países bem mais frios que o nosso, portanto algo que aqueça 30 graus acima da temperatura ambiente em um dia típico na Noruega sofrerá menos por excesso de temperatuda do que algo aquecendo 20 graus acima da temperatura ambiente no verão de Maceió.

A próxima é utilizar um carregador de boa qualidade, de preferência com balanceador, e fazer as cargas sempre a 0,7C ou menos. Pode-se carregar a até 1C eventualmente, mas deixe estes abusos para casos de necessidade, quando por exemplo estiver em campo e desejar voar com a mesma bateria novamente em no máximo uma hora.

Sempre crie dentro do modelo um espaço adequado para a bateria (e também para o ESC), onde recebam fluxo de ar e não fiquem com uma das células totalmente encostada em uma parede de isopor por exemplo. Lembre-se de que boa parte dos modelos elétricos é feita de isopor, um ótimo isolante térmico, e se não houver ventilação você estará criando uma estufa.

Dentro do modelo também cuide para que em caso de impacto as baterias não sejam espremidas ou perfuradas, nem possam cair da fuselagem atingindo o chão. Geralmente uma "caixa" de isopor ou balsa com furos, e uma cinta de velcro segurando a bateria ou a tampa da caixa são suficientes.

Durante o vôo, ao perceber que a performance do motor caiu significativamente, pouse. Não espere o ESC cortar para pousar.

Não existem duas coisas iguais, sejam naturais ou fabricadas pelo homem. Se as células forem exatamente iguais e o ESC cortar o motor com 2,8V por célula, tudo bem. Mas se uma tiver uma curva diferente, ela pode descarregar abaixo da tensão mínima. Também é normal que estas curvas se alterem com o tempo, as células internas em um pack com várias células aquecem mais portanto se trabalharem no limite de capacidade, portanto tendem a envelhecer mais rapidamente, perdendo capacidade. Um pack que quando novo podia ser usado até o limite do corte automático do ESC poderá não se sair tão bem após meses de uso.

Outro motivo para não voar até cortar o motor é que baterias LiIon e LiPo não gostam de descargas profundas, elas sobrevivem bem melhor se forem utilizadas até 70% de sua capacidade.

Após voar, se for voar novamente no mesmo dia, espere a bateria esfriar até próximo da temperatura ambiente antes de carregá-la novamente. Se possível use um balanceador.

Se não for voar novamente no mesmo dia, não recarregue. Se seu carregador tiver opção de "storage charge" ou "carga de armazenamento", use esta opção, que deve deixar o pack com cerca de 40% de sua capacidade.

Se o carregador não tiver esta opção, se a bateria terminar a carga com 3,4V a 3,7V por célula, guarde como está. Se estiver abaixo disto, carregue até chegar a uns 3,6V, mas não até completar a carga.

Quando a bateria não estiver em uso, mantenha-a na sombra em local fresco. Nada de guardar as baterias no capô do carro, onde está o motor que você acabou de desligar, nem dentro do carro fechado, ou sob sol forte.

Cuidado também para não deixá-las no chão, onde possam ser pisadas nem em locais onde possa ser amassada ou perfurada.

Em casa, guarde-as em local fresco e seco. Se sua oficina não é muito quente, pode ser em uma prateleira, na caixa de campo, etc. Se for muito quente, guarde na porta da geladeira, de preferência em um pote fechado e com aviso de "não mexa", para evitar acidentes como quedas no chão ou serem espremidas entre o pote de azeitonas e o de maionese.

Cuidado com tombos e ferramentas perfurantes.

Pode parecer demais, mas a maior parte destes cuidados vale para qualquer bateria, seja NiCd, NiMh, chumbo-ácido, etc.

Se você tiver balanceador, use-o sempre, isto garantirá que não passe do limite de tensão na carga. Se não tiver, procure monitorar a tensão das células a cada 5 ciclos em média, se perceber que a diferença com o pack quase carregado é maior que 0,05V, carregue individualmente célula a célula (desde que o carregador tenha esta opção). Se não tiver, peça a um amigo ou compre um balanceador, ou um carregador melhor.

De tempos em tempos (a cada 10 a 20 ciclos), faça um ciclo lento de carga até completar, descarga até 3V por célula (tomando cuidado para nenhuma célula ficar abaixo de 3V), e carga de armazenamento até 40%.

Recuperando células LiPo que perderam performance, incharam ou ficaram abaixo da tensão mínima

Se as células estão balanceadas, devem ser balanceadas para evitar danos. Para isto, pode-se usar um balanceador, que equaliza a tensão das células durante a carga.

Na falta de um balanceador uma forma de balancear a bateria é carregá-la lentamente (0,5C por exemplo) célula por célula, com o carregador configurado para 1S, até completar a carga do pack todo. Cuidado pois alguns carregadores limitam o tempo de carga, pode ser necessário reiniciar o processo de carga para completá-la nestes casos.

Se uma bateria já sofreu abusos, os sintomas mais evidentes são o estufamento (formação de gás a partir do eletrólito), perda de capacidade, desbalancemento constante e aumento da resistência interna (causando perda de performance no motor).

Caso um ou mais destes sintomas tenham se manifestado, a primeira providência é com a ajuda de um balanceador ou um carregador que carregue uma célula por vez, carregar o pack (balanceando ou célula a célula) a 0,5C ou menos e descarregá-lo a 0,5C ou menos (com função de descarga ou ciclagem do carregador, tomando cuidado de não descarregar nenhuma célula abaixo de 3V), de preferência anotando o valor descarregado em miliampéres-hora que o carregador mostra, repetindo este procedimento cerca de 3 vezes. Acompanhe os valores anotados se houve melhora na capacidade. É comum este procedimento diminuir o inchaço e recuperar a capacidade das células a um valor mais próximo do original.

Em caso extremo, de células que ficaram com menos de 3V, nenhum carregador ou balanceador inteligente permite a carga. Isto acontece por segurança do fabricante, embora muitas vezes a célula ainda esteja dentro ou próxima do limite onde realmente ocorrem danos, em torno de 2,5V.

Para carregá-las neste caso é necessário usar um carregador "burro" de LiPo 1S, um carregador lento para NiCd/NiMh ou mesmo o carregador inteligente configurado para carga em NiMh. Inicie a carga a cerca de 0,1C nestas condições e acompanhe constantemente com um voltímetro, interrompendo assim que alcançar 3V. Nunca se afaste da bateria, mantenha atenção ao voltímetro e em hipótese nenhuma saia do local, pois se a tensão passar de 4,2V pode haver uma explosão.

Assim que a célula alcançar 3V, utilize o carregador LiPo e/ou balanceador para concluir a carga, e faça alguns ciclos como descrito acima para certificar-se de sua capacidade atual. Não realize este procedimento se não tiver certeza do que está fazendo, se não tiver multímetro ou voltímetro capaz de ler tensão na faixa de 0 a 20V ou se não souber utilizá-lo com segurança.

_________________
Melhorando o mundo... uma linha por vez.


Editado pela última vez por alexcmag em Sáb Dez 27, 2008 12:36 pm, num total de 1 vez
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
marinho
Patrocinador
Patrocinador

Registro Nº 251
Registrado em: Sábado, 17 de Abril de 2004
Mensagens: 1534
Válidas:934
Temporárias:393
São Paulo - SP


MensagemEnviada: Ter Dez 02, 2008 1:38 pm    Assunto: Responder com Citação

Então minha Li-Po que amassou duas vezes nas duas últimas semanas de vôo, está com os dias contados?
Até agora, ela não deu sinal de inchaços e está carregando com a mesma capacidade de antes. Vale ressaltar, que na primeira queda, esta bateria estava apenas na terceira carga dela!
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Visitar a homepage do Usuário MSN Messenger
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Ter Dez 02, 2008 1:46 pm    Assunto: Responder com Citação

Isto não quer dizer que ela esteja com os dias contados, apenas que você deve tomar mais cuidado.

Ao amassar um pack de LiPo sempre existe a chance dela entrar em curto ou romper os contatos, aumentando a resistência interna.

Use-a com cautela, se não houver superaquecimento nem tendência a desbalanceamento é sinal de que o amassado não prejudicou a estrutura.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
osvaldoljunior
membro

Registro Nº 4014
Registrado em: Sexta-Feira, 17 de Agosto de 2007
Mensagens: 2874
Válidas:1755
Temporárias:815
São paulo, SP - 25 anos


MensagemEnviada: Ter Dez 02, 2008 2:57 pm    Assunto: Responder com Citação

Alguem já desmontou uma celula de lipo?

Uma vez desmontei um em casa, apos colocar ela de molho na agua e sal por um bom tempo e ainda dentro da agua, fiz um pequeno furo (não faça isso em casa) dai ela cuspiu aquele gas na agua e eu deixei la um tempo.... dai fui furando furando furando, ja não saia gás até que resolvi cortar, tudo debaixo da agua, cortei ela e vi como era, tinha umas espécies de folhas de metal (eu acho) separadas por papeis finos, isso na horizontal, algo tipo assim:
=========
=========
mas diversos, e alem disso tinha uma especie de gel, ou seja, quando ela amasa, pode quebrar as placas metalicas que são finas que nem papel ou entrar em curto, acho que por isso que amassados podem danificar as lipos dependendo do amassado

Mas repito, não façam isso em casa, pois ela solta gases tóxicos e se vc tirar pra fora da agua antes do tempo, começa a esquentar e vai pegar fogo, se ainda tiver com carga, acho que até dentro da agua pode explodir..... é sinistro uma lipo furada.... até debaixo da agua
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email MSN Messenger
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Ter Dez 02, 2008 3:13 pm    Assunto: Responder com Citação

Já abri várias LiPo.

Na verdade o gás do eletrólito não é tóxico, assim como nenhum dos demais componentes, exceto se houver muito chumbo na solda.

As LiPoly são como um rocambole de eletrodos com folha de eletrólito plástico e folha isolante, tudo enrolado de forma a ficar com várias camadas.

A boa capacidade de descarga deve-se à grande área de contato entre os eletrodos metálicos e o eletrólito, mas para conseguir isto, todas as camadas são finas, daí o perigo de perfuração ou amassados.

O perigo ocorre realmente se:
- For carregada acima da corrente especificada, como acontece em desbalanceamento graves, pois parte do eletrólito acaba se convertendo em lítio metálico, este sim é reativo, pega fogo facilmente e queima muito quente, como magnésio, mas não é tóxico.
- Entrar em curto e superaquecer.

Nos dois casos acima, as chamas resultantes farão o plástico queimar, claro, e a fumaça de plástico queimada é sim tóxica.

De qualquer jeito, elas merecem ser tratadas com cuidado, mas com os cuidados adequados são perfeitamente seguras.

Não creio que exploda por curto-circuito dentro da água, a temperatura sobe menos nesta condição. Mas por sobrecarga de tensao, provavelmente faz estrago mesmo dentro d'água.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
osvaldoljunior
membro

Registro Nº 4014
Registrado em: Sexta-Feira, 17 de Agosto de 2007
Mensagens: 2874
Válidas:1755
Temporárias:815
São paulo, SP - 25 anos


MensagemEnviada: Ter Dez 02, 2008 3:21 pm    Assunto: Responder com Citação

Haa então os gases toxicos são do plastico!
A lipo que furei estava meio inchadinha, e esquentou um pouco quando subi ela na agua... quando vi que esquento pus de volta e fui mecher no dia seguinte....
O cheiro que ela solta é horrivel....
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email MSN Messenger
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Sex Dez 05, 2008 11:15 am    Assunto: Responder com Citação

Este é um gráfico que preparei mostrando os efeitos benéficos da ciclagem.

NiCd Vinnic é uma NiCd já bem usada, de 800mAh
NiCd STA é uma NiCd já bem usada também, de 850mAh
Ambos são packs montados com células que não são as top of mind, mas funcionam bem para transmissor e receptor por exemplo

LiPo 1300mAh 3S foi um pack HiModel que um colega me enviou para testes, já meio surrado e que já não aguentava nem voar mais.

Após 5 ciclos lentos de carga e descarga vários ciclos com muito carinho, consegui um ganho de mais de 100% de capacidade (de 600mAh para 1250mAh, quase a capacidade original, nada mal para um pack que ia para o lixo).

Diminuição da resistência interna também acompanhou o aumento de capacidade, após os ciclos ela voltou a aguentar os 12C/16C.

Por último, um pack de telefone sem fio Sanyo 700mAh que já não aguentava falar muito tempo. Aumentou quase 30%.

Este mesmo pack, semana passada, estava com 120mAh, com uns 6 ciclos voltou para os 610mAH.



ciclagens.gif
 Description:
 Filesize:  20.18 KB
 Viewed:  40646 Time(s)

ciclagens.gif


Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
Rodrigo C
membro

Registro Nº 4997
Registrado em: Segunda-Feira, 7 de Janeiro de 2008
Mensagens: 2428
Válidas:1663
Temporárias:583
RS - Nova Prata 95320-000


MensagemEnviada: Sex Dez 05, 2008 5:15 pm    Assunto: Responder com Citação

uau! Diziam que lipo nao era necessario ciclar, mas uma bateria velhinha depois de ciclada consegue se recuperar bem mesmo sendo lipo heim!!!

Em uma lipo com pouco uso tipo uns 2 meses, dar uns 3 ciclos em carga e descarga lenta tipo 0.5C traz algum beneficio?

Valeu alex!
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Sex Dez 05, 2008 5:57 pm    Assunto: Responder com Citação

Periodicamente (a cada 3 a 6 meses dependendo do saco) costumo dar uma ciclada para conferir a capacidade, se está diferente da anterior eu ciclo novamente até parar de subir a capacidade. Tem dado bons resultados.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
Rodrigo C
membro

Registro Nº 4997
Registrado em: Segunda-Feira, 7 de Janeiro de 2008
Mensagens: 2428
Válidas:1663
Temporárias:583
RS - Nova Prata 95320-000


MensagemEnviada: Sex Dez 05, 2008 6:06 pm    Assunto: Responder com Citação

Hummm intendi, no meu caso ainda ta meio cedo entao...


Mas foi incrivel o geito que a himodel reviveu!
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Sex Dez 05, 2008 6:09 pm    Assunto: Responder com Citação

Esta não foi nem o pior caso. Já tive aumentos de zero para 1300mAh...!!!
_________________
Melhorando o mundo... uma linha por vez.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
Rodrigo C
membro

Registro Nº 4997
Registrado em: Segunda-Feira, 7 de Janeiro de 2008
Mensagens: 2428
Válidas:1663
Temporárias:583
RS - Nova Prata 95320-000


MensagemEnviada: Sex Dez 05, 2008 6:18 pm    Assunto: Responder com Citação

alexcmag escreveu:
Esta não foi nem o pior caso. Já tive aumentos de zero para 1300mAh...!!!


Shocked Shocked

Vou ciclar minha lipo umas 2 vezes só por curiosidade agora Rolling Eyes

_________________
RC
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
allanmarcos
membro

Registro Nº 1913
Registrado em: Quinta-Feira, 29 de Junho de 2006
Mensagens: 610
Válidas:418
Temporárias:102
Toledo - PR


MensagemEnviada: Qua Dez 10, 2008 5:13 pm    Assunto: Responder com Citação

É um ótimo artigo Alex, inclusive eu tenho a revista.
Este tópico podia ser fixo, não?

Gostaria de tirar uma dúvida, mais ou menos quantos por cento da capacidade da bateria é descarregada até atingir 3v por célula?

Pergunto isso pois comprei uma Align 3s 1900mAh 18C, que amaciei e, como não tive tempo de usá-la, faço ciclos lentos periodicamente.

Mas infelizmente o máximo que consegui descarregar foi 1630mA descarregando a 200mAh (!). Fiquei chateado pois nem usei a bateria ainda e parece que já perdeu capacidade (ou nunca teve 1900mAh).

obs.: meu carregador é o Bantam BC6 e eu sempre carrego com a função "storage" antes de guardar a bateria.

Obrigado
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Qua Dez 10, 2008 5:40 pm    Assunto: Responder com Citação

Obrigado, vou fixar.

Quanto a sua bateria...

Até 3V por célula você descarrega 100% da LiPo, portanto deve dar bem próximo do valor nominal, já que o valor nominal normalmente é obtido em baixa corrente (1C ou menos na maioria dos casos).

Se sua bateria já está assim, tente ciclá-la umas 3 ou 4 vezes anotando os valores, dependendo da bateria dá para conseguir um bom ganho de capacidade assim (vide gráficos mais acima).

Continuando na história dos 3V. Na verdade antes disto a bateria já não é lá muito útil.

O gráfico abaixo foi feito com o Bantam 902 e o software que o acompanha, descarregando uma LiPo, que na época já era bem usada.

Repare que cerca de 1 minutos antes de atingir os 9V a tensão entra em um "joelho" e cai rapidamente. Neste ponto é perigoso voar, pois a tensão cai rapidamente e pode-se acabar não conseguindo trazer o modelo de volta. O ideal é perceber quando o modelo já não está rendendo tanto (o início do joelho) e trazê-lo de volta. É muito mais saudável para o modelo e para a bateria.

Repare também que a tensão do pack aumenta uns 12°C do início do vôo (a 25°C) até o final (a 37°C). Isto foi em uma condição controlada, em local fresco, agora imagine o que acontece com o modelo no sol e a bateria enfurnada dentro de um bloco de isopor... O aumento de temperatura é ainda mais pronunciado, podendo passar de 50°C facilmente, temperaturas não muito saudáveis para as Lipo.

Este é o motivo de termos que deixar a bateria sempre ventilada.

Outra informação. Neste gráfico não mostra, mas tirei outros conjuntos de dados no programa com as mesmas medidas em cada célula individualmente. Por ser fechada dentro do pack, a célula do meio aumenta de temperatura mais rapidamente que as demais, deteriorando mais rápido. Este é o motivo de precisarmos balancear os packs e de termos que tomar ainda mais cuidado com temperatura.

Tem gente que afirma que nunca precisou balancear o pack. Acredito plenamente, provavelmente estas pessoas compraram LiPo de alta qualidade e sempre trabalharam com folga, de forma que não aquecesse. À mesma temperatura, a deterioração de todas as células ocorrerá ao mesmo tempo, e portanto a perda de capacidade também, mantendo-se balanceadas.



902_sw.gif
 Description:
 Filesize:  27.63 KB
 Viewed:  40543 Time(s)

902_sw.gif


Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
allanmarcos
membro

Registro Nº 1913
Registrado em: Quinta-Feira, 29 de Junho de 2006
Mensagens: 610
Válidas:418
Temporárias:102
Toledo - PR


MensagemEnviada: Sex Dez 12, 2008 5:32 pm    Assunto: Responder com Citação

Alex,

enfim o resultado dos ciclos!

1ª carga: 1742mA
1ª descarga: 1559mA

2ª carga: 1750mA
2ª descarga: 1547mA

3ª carga: 1734mA + x (piscou a luz no início)
3ª descarga: 1576mA

No primeiro e segundo ciclo foi a 0,5A
No terceiro, em 0,4A

Acho estranho também que a tensão final de cada célula ficou: 3,51V; 2,74V; e 2,73; E sempre as cargas eram balanceadas durante o carregamento.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular MSN Messenger
Sukyake
membro

Registro Nº 3921
Registrado em: Quarta-Feira, 1 de Agosto de 2007
Mensagens: 7382
Válidas:5367
Temporárias:1132



MensagemEnviada: Sex Dez 12, 2008 5:39 pm    Assunto: Responder com Citação

Após descarregadas minhas Li-Po sempre apresentaram as células em tensões diferentes.

Exemplo: EVOLite 2S 800mAh - carregada: 4,19V 4,19V ; após descarga: 3,34V 3,00V
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Sex Dez 12, 2008 5:44 pm    Assunto: Responder com Citação

Se não mudou muito de um ciclo para outro é porque a capacidade é esta mesmo, não tem o que fazer.

Tensão diferente ao final da carga é normal, cada célula tem uma capacidade diferente, acaba acontecendo isto. Mas não pode ser muito pronunciado.

Se quiser verificar a capacidade individual, carregue o pack e descarregue célula por célula.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
marco tulio LM
membro

Registro Nº 6889
Registrado em: Quarta-Feira, 10 de Setembro de 2008
Mensagens: 437
Válidas:370
Temporárias:15
Belo Horizonte, MG


MensagemEnviada: Sáb Jan 31, 2009 1:05 pm    Assunto: Responder com Citação

Alexcmag, parabens pelo topico!!!
Gostaria de saber onde vc comprou seu carregador e quais marcas sao boas p ccarregador e para baterrias.
E esse carregador eh um bom carregador? https://www.hobbycity.com/hobbycity/store/uh_viewItem.asp?idProduct=7523&Product_Name=Turnigy_Accucel-8_150W_7A_Balancer/Charger
Malz por tantas perguntas..
Abs,
Marco
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email
Lucas
membro

Registro Nº 220
Registrado em: Quinta-Feira, 1 de Abril de 2004
Mensagens: 1550
Válidas:876
Temporárias:663



MensagemEnviada: Qui Fev 05, 2009 12:04 am    Assunto: Responder com Citação

Estou com dúvida quanto ao balanceador, comprei um Bantam PB6, e vi que temos que comprar as Balancing Board, eu tenho baterias de diversas marcas, entretanto percebi qeu algumas tem o mesmo tipo de conector, como as Zippy e as E-flite por exemplo.

Existe algum tipo de padrão de conectores para as baterias ???

Outra dúvida é quanto a operação do PB6, comprei o balancing board para polyquest e coloquei um pack 2S para balancer "stand alone", ele acendeu dois leds vermelhos, indicando que há duas células, deu um bip e depois ficou piscando um led vermelho e o led verde de erro... é assim mesmo esse processo ?

Depois de um tempo os dois leds se apagaram..

Valeu pela ajuda pessoal !
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Visitar a homepage do Usuário
ANHobby
Equipe E-voo.com

Registro Nº 4699
Registrado em: Segunda-Feira, 26 de Novembro de 2007
Mensagens: 1275
Válidas:736
Temporárias:219
Rio de Janeiro


MensagemEnviada: Seg Fev 23, 2009 6:51 pm    Assunto: Responder com Citação

entao Alex, vou explicar o que aconteceu comigo. Dei mo;e mesmo ! Deixei minha caixa de campo dentro do porta malas do meu palio, e no final do dia percebi um pequeno inchaco em uma das lipos da E_SKY 1800 mAh de 20c, inchaco pequeno mesmo em cima de 1 das celulas. Ao conferir num teste seu balanceamento e sua quantidade de carga, percebi que o equipamento dava erro dizendo desbalanceamento de carga e a quantidade de carga ali existente era de 72%, mas me deixando acesso ao processo de desbalanceamento. Ao iniciar o balanceamento percebi que duas celulas estavam com 4,15 e 1 estava abaixo de 4,0 se nao me engano com 3,90. Mesmo assim continuei o processo de balanceamento e fui monitorando ate seu final que foi cerca de 4,0 para todas as celulas as que estavam com 4,15 cairam . Coloquei entao no mesmo teste de balanceamento e carga , O E-Station Tho-Meter da Bantam e vi que estavam lendo agora a carga disponivel nela que era de 39% de carga, coloquei entao no carregador e balanceador Turnigy Accuccel-6 e iniciei o processo de carga com balanceamento a 0,8a. Bem ao final notei que novamente o Tho-Meter dava erro de balanceamento e novamente acusando os 72% de carga mesmo ao final da carga ter sido feito com sucesso. Novamente fiz o balanceamento com o Tho-Meter e apos isso vi a carga que estavam e a mesma estava com 72% de carga.
Continuei a ballancear com o Tho Meter , ate as 2 celulas que estavam com 4,20 agora, ir caindo ate se igualar a que estava com 3,92.
Sendo assim eu pergunto sera que vou conseguir restaurar esta bateria para que volte a ser balanceada as 3 celulas por igual como antes de pegar o calor do porta malas ? Detalhe , existim la outras baterias tambem 2 de 3000 mAh, 1 de 2200 mah, 2 de 800mah, 1 de 1250mah , 1 de NICD, e varias de NiMh, mas somente esta de 1800 deu uma leve estufada e aconteceu isso com umas das celulas.
Alguem pode me dar uma ideia se conseguirei ou nao recuperar esta bateria ? Caso a resposta seja negativa, poderei usar ela normalmente ou seria lixo mesmo ?
Obrigado a todos pela ajuda .

Andre Luiz
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário Yahoo Messenger MSN Messenger
Padero
membro

Registro Nº 2700
Registrado em: Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2006
Mensagens: 609
Válidas:566
Temporárias:24
Timbó-SC


MensagemEnviada: Qui Mar 05, 2009 10:02 am    Assunto: Responder com Citação

Olá pessoal, na semana passada, ganhei uma bateria do meu amigo Lira Júnior. Pois bem a bateria é uma AEE de 800mAh 2S1P de 20C de descarga. Na primeira carga ela carregou apenas 200mAh. Descarregou 545 mAh @ 0,8A. Carreguei novamente a 0,8A e carregou 565mAh. Diante disto resolvi fazer sucessivas cargas e descargas a 0,2A e 0,2A respectivamente. O ponto de corte de tensão é de 3.0 V por célula. Eu estou utilizando o carregador ICE da Duratraxx e o balanceado da Bantan PB6. A resistência interna esta girando em torno de 200mOhms. Até agora tenho os seguintes resultados:

C - 575 mAh @ 0,2A
D - 600 mAh @ 0,2A

C - 599 + 59 = 658 mAh @ 0,2A (Time Limited) Vou ter que aumentar a taxa de carga para 0,3A para que o carregador não desligue pelo tempo.
D - 588 mAh @ 0,2A

C - 635 mAh @ 0,3A
D - 603 mAh @ 0,2A

C - 640 mAh @ 0,3A
D - 588 mAh @ 0,2A

C - 643 mAh @ 0,3A

Acho que a capacidade é esta mesmo, ~600 mAh. mas não vou desistir, já colocquei a bateria p/ ciclar novamente ! heheheh


Editado pela última vez por Padero em Sex Mar 06, 2009 12:52 pm, num total de 2 vezes
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Visitar a homepage do Usuário MSN Messenger
alexcmag
Equipe E-voo.com

Registro Nº 146
Registrado em: Sexta-Feira, 13 de Fevereiro de 2004
Mensagens: 18631
Válidas:12805
Temporárias:3027
Sao Paulo SP


MensagemEnviada: Sex Mar 06, 2009 1:06 am    Assunto: Responder com Citação

André, agora que vi seu post... a resposta é exatamente o que o Padero citou, faça sucessivas cargas e descargas lentas célula por célula até que a capacidade das células fique suficientemente próxima.
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Enviar Email Visitar a homepage do Usuário
NORTON
membro

Registro Nº 1867
Registrado em: Domingo, 18 de Junho de 2006
Mensagens: 2160
Válidas:1384
Temporárias:639
Porto Alegre/RS


MensagemEnviada: Sex Mar 06, 2009 1:39 am    Assunto: Responder com Citação

Alex, excelente post, mesmo depois de muitos anos lendo, sempre é bom relembrar de cada detalhe importante , conforme sua dedicada explanação.

Grande abraço,

Norton
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
NORTON
membro

Registro Nº 1867
Registrado em: Domingo, 18 de Junho de 2006
Mensagens: 2160
Válidas:1384
Temporárias:639
Porto Alegre/RS


MensagemEnviada: Sex Mar 06, 2009 1:43 am    Assunto: Responder com Citação

Lucas escreveu:
Estou com dúvida quanto ao balanceador, comprei um Bantam PB6, e vi que temos que comprar as Balancing Board, eu tenho baterias de diversas marcas, entretanto percebi qeu algumas tem o mesmo tipo de conector, como as Zippy e as E-flite por exemplo.

Existe algum tipo de padrão de conectores para as baterias ???

Outra dúvida é quanto a operação do PB6, comprei o balancing board para polyquest e coloquei um pack 2S para balancer "stand alone", ele acendeu dois leds vermelhos, indicando que há duas células, deu um bip e depois ficou piscando um led vermelho e o led verde de erro... é assim mesmo esse processo ?

Depois de um tempo os dois leds se apagaram..

Valeu pela ajuda pessoal !


Lucas, é assim mesmo, o PB6 em stand alone descarrega a célula correspondente ao led ou leds vermelhos que permencem piscando, enquanto o led verde de error permanece "achando" algo errado até que ambos se apaguem, no fim do processo.

Quando ligado junto à um carregador, no modo de balanceamento ativo, o mesmo fica com led de error apagado, mantendo apenas os leds vermelhos durnate o processo e até seu término.

Abs

Norton

_________________
Realizei mais um sonho...ensinei meu filho á voar !
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular
Padero
membro

Registro Nº 2700
Registrado em: Segunda-Feira, 18 de Dezembro de 2006
Mensagens: 609
Válidas:566
Temporárias:24
Timbó-SC


MensagemEnviada: Sex Mar 06, 2009 9:34 am    Assunto: Responder com Citação

NORTON escreveu:
Lucas escreveu:
Estou com dúvida quanto ao balanceador, comprei um Bantam PB6, e vi que temos que comprar as Balancing Board, eu tenho baterias de diversas marcas, entretanto percebi qeu algumas tem o mesmo tipo de conector, como as Zippy e as E-flite por exemplo.

Existe algum tipo de padrão de conectores para as baterias ???

Outra dúvida é quanto a operação do PB6, comprei o balancing board para polyquest e coloquei um pack 2S para balancer "stand alone", ele acendeu dois leds vermelhos, indicando que há duas células, deu um bip e depois ficou piscando um led vermelho e o led verde de erro... é assim mesmo esse processo ?

Depois de um tempo os dois leds se apagaram..

Valeu pela ajuda pessoal !


Lucas, é assim mesmo, o PB6 em stand alone descarrega a célula correspondente ao led ou leds vermelhos que permencem piscando, enquanto o led verde de error permanece "achando" algo errado até que ambos se apaguem, no fim do processo.

Quando ligado junto à um carregador, no modo de balanceamento ativo, o mesmo fica com led de error apagado, mantendo apenas os leds vermelhos durnate o processo e até seu término.

Abs

Norton


Bom dia Senhores!

Notei que quando inicio o processo de carga ou descarga no ICE juntamente com o processo de balanceamento através do PB6, este ultimo funiona somente por um determinado tempo, aproximadamente de 5 a 7 minutos, e depois deste tempo a luz verde indicativa de funcionamento se apaga, e acho também que para de funcionar. Acho que o PB6 só funciona bem após a carga ou descarga do pack e não durante.

_________________
Fernando Fávero
"O importante é manter o número de pousos bem-sucedidos igual ao de decolagens."
Voltar ao Topo
Ver o perfil de Usuários Enviar Mensagem Particular Visitar a homepage do Usuário MSN Messenger
Todos os horários são
Novo Tópico   Responder Mensagem    http://www.e-voo.com - Índice do Fórum -> Baterias, carregadores, rádios e eletrônica Ir à página 1, 2, 3, 4, 5  Próximo
Página 1 de 5
 

Enviar Mensagens Novas: Proibído.
Responder Tópicos Proibído
Editar Mensagens: Proibído.
Excluir Mensagens: Proibído.
Votar em Enquetes: Proibído.
You cannot attach files in this forum
You can download files in this forum


Powered by phpBB © 2001, 2005 phpBB Group
Traduzido por: Suporte phpBB
0.06 secs