Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Aqui colocamos as fotos da construção de nossos modelos.

Moderadores: Paulinho, Alvaro Sala, benites

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13115
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor LaercioLMB » 02 Out 2017 23:02

O fato das hélices SF aumentarem o consumo do motor e causar aquecimento exagerado no motor se deve ao fato dessas hélices estarem sendo usadas de forma errada pela maioria. Uma hélice SF é exclusiva para força onde o rpm do motor é baixo como no caso dos motores cm caixa de redução, onde se necessitava uma caixa de redução para que o motor conseguisse girar a hélice e as pás mais largas dessas hélices são justamente para aumentar o empuxo já que a construção do modelo necessitava de baixa velocidade para voar, como esses modelos mais antigos voavam, bem devagar mesmo.
Como a maioria vem usando hélices SF em motores de kV elevado, o consumo aumenta muito, aquece mais o motor e depois de um determinado rpm a hélice deixa de render o que deveria.
Por que a maioria (NÃO TODOS) alegam melhor desempenho em uma hélice SF do que em uma DD?
Simples, pois notam respostas mais rápidas com o motor em baixa, mas ignoram completamente a perda cm o motor em alta já que está voando.
A própria fabricante de hélices APC informa no site deles os limites de rpm que uma hélice SF trabalha, pois acima disso só tende a perder desempenho.
Exemplo;
Um motor de 1100 KV com uma bateria 3S que nas especificações diz aceitar hélices de 10 polegadas. Notem que 10X5 não é a mesma coisa que 10X4,5 embora ambas seja de 10 polegadas e a de 10X4,5 exige muito mais do motor do que uma 10X5. Mas por que isso? Dio santo. A hélice 10X4,5 tem as pás bem mais largas do que a 10X5, simples assim e não entrarei no mérito de aerodinâmica das pás pois se o cara não entende a diferença entre uma 10X4,5 e uma 10X5 não será entrando em detalhes de física que irá entender.
Mas voltando ao assunto, No site da APC fala que se deve dividir a constante de 65000 pelo diâmetro da hélice em polegadas para se ter o rpm máximo dela.

65000 : 10 = 6500 rpm máximo.

Motor de 1100 KV com bateria 3S em 11,1V, vejam que nem estou usando os 12,6

1100 X 11,1 = 12210 rpm, mas usando somente 75% do motor já que esse KV é sem a hélice, teremos 12210 x 0,75 = 9157 rpm, bem acima dos 6500 rpm máximo estipulado pelo fabricante.
Se uma hélice APC de qualidade só suporta isso, quem dirá uma GWS da vida de qualidade bem inferior.

A maioria (NÃO TODOS) usam motores de 1200, 1280, 1300 KV e por aí vai e usam hélice SF só por que nas especificações dizia que com essa hélice o motor tinha mais empuxo.
"Santa ignorância Batman"
Pois é meu caro Robin, muita gente acredita que se tem empuxo voa e ignora ou não aceita que é a velocidade em que o ar passa pelas asas que faz o modelo voar e não a força que o motor tem em superar os 30% de arrasto em relação ao peso do modelo.
Se pode ter um motor com 50% de empuxo em relação ao peso do modelo que irá voar perfeitamente bem desde que a velocidade gerada pela hélice seja a necessária para as asas gerarem sustentação para tirar o modelo do chão, pois se a velocidade não for suficiente, não será 10 x mais de empuxo do motor em relação ao peso do modelo que irá fazer ele voar.

Mas por que então os fabricantes colocam esses dados nas especificações de um motor?
Santa tartaruga!!!!

Todo o vendedor quer vender o seu peixe e colocam todos os dados possíveis para melhor informar o comprador, mas a maioria (NÃO TODOS) acha que se o motor diz trabalhar com hélices de 8 a 12 polegadas e com baterias de 2S a 4S, acham que poderão usar qualquer hélice dessas com qualquer bateria dessas e ter o mesmo empuxo sempre.

Pela barriga do sapo ninja, não acredito que hajam pessoas assim!!!

Mas existem sim pelo simples fato de não quererem aprender, somente querem respostas prontas de que motor e hélice usar e que se dane aprender alguma coisa.
É devido a esses que as coisas estão como estão, muita informação sendo passada de forma errada e sendo aceita como certa.



PS: Não é com você isso sr. Gilberto, só usei o seu texto para explicar sobre o uso incorreto de uma hélice SF pela maioria (NÃO TODOS) e o não todos em caixa alta o sr. já deve saber que tenho que notificar bem se não vem uns e dizem que eu generalizo dizendo que são todos mesmo quando falo em maioria.
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.

Gilberto_CWB
Equipe E-voo.com
Mensagens: 851
Registrado em: 24 Nov 2008 11:38
Localização: Curitiba Parana

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor Gilberto_CWB » 03 Out 2017 12:01

Laércio, a troca de informações é fundamental para o desenvolvimento de qualquer projeto, da área que for. Quando se é iniciante, por maior que seja a procura de informações( quem realmente quer aprender), acaba fazendo bobagens, pois não tem domínio de tudo. Como disse, com o uso, eu mesmo observei que o 2822, utilizando hélices SF, acabava com a bateria muito rápido, sem contar o aquecimento. Um 2822 tem cerca de 1200KV! Motores pequenos e de baixo KV são (ou eram?) mais dificeis de ter à mão, então passei a deixar de lado as SF. Só mais à frente tomei contato com os cálculos mais elaborados.
Mas o que procurei evidenciar é que a maioria dos oldtimers possuem perfis bem sustentadores e por si só, "seguram" o aeromodelo, tornando-o bastante lento. Então podemos utilizar motores mais abundantes no mercado, de KV não táo baixo, deixando de lado hélices SF. Acho muito interessante que o aeromodelista faça experiências diversas com o aeromodelo, principalmente com tipos de hélices.
Cito um exemplo: atualmente só tenho voado com os oldtimers com motores glow , quatro tempos, que é um motor típico para força, não velocidade. No Quaker que possuo (220 cm de envergadura) estava utilizando uma hélice 12 x4. Em dias sem vento algum, era uma moleza, decolagem, voo, pouso, uma delícia. Mas bastava uma leve brisa, e o pouso virava uma luta , mesmo vindo com motor mais acelerado. Bastou trocar por uma hélice 12 x 6 e os problemas acabaram. Existem coisas bem óbvias, mas nem sempre percebemos. O velho " ovo de Colombo"...
A leitura é o fundamento da cultura. Sem ela, sempre seremos analfabetos.

JeanCS
membro
Mensagens: 91
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor JeanCS » 03 Out 2017 13:04

Gilberto_CWB escreveu:Estava acompanhando seu projeto! Observei que vc partiu da idéia de old-timers, que é minha praia. Creio que mais assemelhado ao Cumulus, planta original com cerca de 240 cm.

Bom dia Gilberto!
Na realidade me baseei no Playboy (1940), tem na foto inicial. Fiz ele em balsa também no passado, mas por achar bonita sua estética. Fiquei impressionado com suas características de voo, faz uma curva apertada só com leme, quase parado, sem cair, voa com o mínimo de motor. Então como estou reiniciando também, fiz este baseado nele, pois se voar a metade do outro já fico satisfeito e aproveito pra desenferrujar os dedos.

Gilberto_CWB escreveu:Que eu lembre, quando montei um, tinha cerca de 2,5 Kg, com 4 baterias A123. Depois que coloca no ar, mesmo deixando sem motor, sua perda de altitude é lenta, lembra muito os planadores

Sim, ótimos em muitos sentidos, mas precisam ser construídos bem equilibrados, com perfil certo, incidências, momentos, CG/CP...Apenas modifiquei um pouco o perfil, usei um com menos penetração, pra usar uma pista pequena. Mas não acho que isso seria problema, pois a facilidade de manobrar em baixíssima velocidade dessa classe de modelos, permite você colocar ele onde quiser no chão.

Gilberto_CWB escreveu: Para sua referência, tinha um Lanzo Bomber, com 160 cm de envergadura e que pesava 700g, o famigerado 2822 levava com folga absoluta. Atualmente eu continuo usando as plantas originais, apenas diminuo o diedro das asas e coloco ailerons, o que não vejo como "heresia", pois naquela época servos à vontade e um canal a mais era algo impensável.

Muito bom seu Lanzo! Super na mão. O meu está próximo disso com 148 cm de envergadura e 550g de peso, note que fiz ele mais "esporte", com um diedro elíptico que segundo os entendidos diminui o efeito "pendulo" de asas poliédricas, e também aumentei o Alongamento (relação asa x fuselagem). O motor que pretendo usar é o 2712 de 25g, pelos meus testes acho que ele leva esse aero gastando próximo de uns 30W apenas. Tenho 3 rádios Futaba antigos de 2 canais em casa, ainda hoje funcionam...

Gilberto_CWB escreveu: O que não mudo é o estabilizador horizontal: observe que as nervuras possuem perfil e isso aumenta a área alar, além do aeromodelo voar bem com o CG lá perto dos 46%! Enfim, mesmo com modificações, creio que seu medo do peso está sendo exagerado! Deve voar com muita folga.

Rapaz, esse tipo de estabilizador não é pra neófitos como eu! Fiz uma vez um biplano assim, justamente pra poder deslocar o CG e não precisar usar peso morto. Mas tinha tendência a desequilibrar em velocidades muito baixas e altas. Também cometí o erro básico de fazer com um perfil diferente do da asa, o que seria pra evitar que estolasse junto com a asa, mas no final o efeito foi outro. Essa é a coisa que na minha opinião só fica boa mesmo quando você tem experiência.

Gilberto_CWB escreveu: É minha opinião, pessoal,mas deixei de voar com hélices SF faz muito tempo. Para esses tipos de aeromodelos, com asas com perfis sustentadores, o uso de hélices SF apenas aumenta o consumo das baterias e aquece mais o motor e Esc. Não tenho dados gráficos, como disse , é minha observação pessoal. Não sei se esses elementos ajudam em algo, mas estão aí.

Concordo. Isto está demonstrado em um gráfico acima, em que eu medi o rendimento das hélices pra cada Watt gasto. Notei que para baixas rotações elas são mesmo mais eficientes que as HD, mas a medida que você aumenta a potência entregue ao motor, esse rendimento cai bastante. Eu vou usar uma SF pois estou com um motor para baixa potência , no máximo 100W, baixo giro, e com 2S. Seria um despropósito colocar uma 3S nesse projeto, principalmente com hélice SF. Pois o rendimento em comparação com uma HD, para velocidades maiores, pode ser visto no gráfico, e é muito mais baixo, assim a energia entregue se transformaria em calor e não em potência útil, que gera empuxo e pitch.

Gilberto_CWB escreveu: Muito bom recomeçar a ver construções mais elaboradas no forum! Parabéns pela iniciativa e experimentação! E os novatos que realmente querem aprender a voar, recomendo os oldtimers. N o ar são imbatíveis e para treinar pouso e decolagem não existem modelos mais fáceis. Eu só consigo trabalhar com balsa. Se eu for fazer em isopor será um desastre,kkk.

Obrigado pelo elogio, mas preciso comer muito feijão pra fazer algo realmente elaborado! Esse projeto, fiz pra me tirar do chão, pois estou a anos só com Nautimodelos, mas um dia chego lá. Eu devo ter feito uns 2 aviões de Isopor/Depron, não sou experiente nisso também. No passado fazia asas com Isopor chapeado com balsa, muito resistentes pra U/C. Daí a idéia de usar nesse projeto, pra economizar tempo, pois hoje em dia, realmente aprendí o significado do termo "tempo é dinheiro", kkkk. O problema das espumas em geral, na minha opinião, é que onde tocam deixam riscos, daí revestí tudo com fibra, e gostei do resultado, pois juntou a força com a versatilidade.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 91
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor JeanCS » 03 Out 2017 15:22

LaercioLMB escreveu:O fato das hélices SF aumentarem o consumo do motor e causar aquecimento exagerado no motor se deve ao fato dessas hélices estarem sendo usadas de forma errada pela maioria. Uma hélice SF é exclusiva para força onde o rpm do motor é baixo como no caso dos motores cm caixa de redução, onde se necessitava uma caixa de redução para que o motor conseguisse girar a hélice e as pás mais largas dessas hélices são justamente para aumentar o empuxo já que a construção do modelo necessitava de baixa velocidade para voar, como esses modelos mais antigos voavam, bem devagar mesmo...

Boa tarde Laércio! Colega você está certo nesta reclamação, não vejo o porquê de não testar o motor de um projeto pra ver as características dele, afinal se monta uma bancada pra isso gastando muito pouco. Esses reviews de internet são na maioria falsos. Nestes motores elétricos o fator de potência depende muito da indutância (a mão que enrola), já ví muita diferença entre motores que eram pra ser próximos. Sobre a eficiência neste gráfico está bem claro:
eficiencianovo.jpg
eficiencianovo.jpg (37.4 KiB) Exibido 483 vezes

Na área azul pode-se ver claramente que as SF que testei são mais eficiente que as HD que testei, tudo em baixas rotações. Assim para cada Watt gasto gero mais potência útil. E na área vermelha, pode-se ver também que as HD são melhores para alta. Assim você define seu envelope de voo.
Usar motorização e hélice fora da faixa de eficiência, gera menor potência útil e mais calor, assim o cara só está contribuindo pro aquecimento global....e gasto prematuro do motor.
Outro detalhe é que cada motor tem sua curva de eficiência, e não é no toco! Só vejo gente analisando na velocidade máxima, e em geral um motor nunca é mais eficiente nela. Mas se pode usar em uma necessidade. Claro, se você usa pra campeonato, mete o pé, mas vai trocar o motor com muita frequência.

PS:. Eu tinha feito uns 2 gráficos com as planilhas do teste que fiz, só que em RPM, e lá mostrava o que você falou, e anexei um texto grande, mas daí deu um pique de luz e apagou tudo. E já tenho que voltar a meus afazeres, mas nesses gráficos mostrava claramente isso que você falou.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13115
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor LaercioLMB » 05 Out 2017 01:07

Ainda bem que tem gente que reconhece isso e sabe do uso inadequado de uma hélice SF.
Eu procuro escolher um motor que me dê um bom voo nivelado com 50% de aceleração, feito isso, com 70% de motor o aeromodelo decola sozinho da pista sem a necessidade de cabrar ele antes da hora, podendo entrar em estol de ponta de asa, coisa bem comum quando se quer decolar antes das asas estarem gerando a sustentação ideal e como a maioria coloca empuxo igual ou maior que o peso do modelo, o motor consegue puxar o aero lá para cima, mas como as asas não estão gerando a sustentação necessária os aeromodelos tendem a girar e cair logo na decolagem.

Atualmente o que mais se vê é gente usando hélices SF em motores de elevado KV e o pior, recomendando a outros que façam o mesmo e notem que essa maioria não consegue ter voos acima de 10 minutos, geralmente pouco passam de 5 minutos de voo, justamente pelo esforço extra que o motor precisa fazer o que aumenta muito o consumo.

Como você falou, não se voa modelo com motor no toco (todo acelerado), mas como a maioria (NÃO TODOS) ainda não aprenderam a pilotar, tem medo de desacelerar a 50% ou escolheram tão errado o conjunto motor / hélice que o modelo não voa com 50% do motor.
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.

JeanCS
membro
Mensagens: 91
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor JeanCS » 11 Out 2017 21:53

Continuando, durante os testes notei que o encaixe posterior da asa estava com pequenas fissuras na fibra. Quando recortei a fibra nessa área, acabei não reforçando devidamente, e com os esforços de colocar e tirar a asa, ocorreram as fissuras, que poderiam provocar um rasgo da fibra na área, o que fatalmente quebraria o encaixe em uma situação de maior esforço. Assim resolvi adicionar dois reforços. Fiz eles em carbono de 90g/cm2, e colei com Araldite, sobre a fibra na região, tomando o cuidado de remover a pintura entre a fibra e o carbono.
IMG_2700.jpg
IMG_2700.jpg (33.21 KiB) Exibido 389 vezes

Coloquei também uma tira de EVA em toda a extensão do berço da asa, pra não riscar a pintura e dar mais firmeza.
IMG_2705.jpg
IMG_2705.jpg (35.3 KiB) Exibido 389 vezes

Nos dois lados da fuselagem
IMG_2704.jpg
IMG_2704.jpg (25.71 KiB) Exibido 389 vezes

Por fim, revesti com vinil azul, pra disfarçar. Esse reforço deveria ter sido feito antes da pintura, ou por dentro da fuselagem. Achei que a fibra aguentaria o tranco nessa área, mas ela está em um plano inclinado e em cima é plano e paralelo ao esforço, então não tá fazendo trabalho nenhum o painel de cima da fuselagem, daí a necessidade disso.
IMG_2707.jpg
IMG_2707.jpg (36.78 KiB) Exibido 389 vezes


Nestes testes fiz arremetidas e falsas decolagens, na quadra do condomínio, que até daria pra servir de base pra voar mesmo. É aberto e com poucas casas próximas...Ah que vontade que deu de puxar o stick do profundor pra valer e dar umas voltas no condomínio...O maior obstáculo são as tabelas de basquete, mas dá de boa. Aparentemente decola macio, mas com o motorzinho que coloquei de 20g, precisa ganhar um pouco de velocidade. Acho que 20 metros dão de boa. Uma pena eu ser pobre e não poder comprar o condomínio, daí eu não precisaria voar apenas nos feriados e alguns domingos livres. O problema é que o antigo clube que daria pra voar ele fechou. Assim vou provavelmente ter de ir em um campo de pelada que tem em uma cidade próxima, onde minha mãe tem um sítio, até que eu encontre um novo clube. Lá é bem irregular, e pra falar a verdade, nem sei se ainda existe. Tomara que a grama esteja baixa e um tapete, senão pode ser um festival de capotagens e hélices quebradas, com esse trem de pouso convencional e rodas meio pequenas. Bora ver...
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13115
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor LaercioLMB » 12 Out 2017 11:49

Essa tira de EVA que você usou no berço da asa, sempre foi utilizada uma tira de feltro ou de borracha ou de qualquer coisa que fosse macia para a asa não vibrar e nem se deslocar com facilidade. De uns tempos para cá é que o pessoal começou a ficar preguiçoso e deixar de fazer muita coisa em um aeromodelo e acham que não era necessário. Por isso as construções tem decaído de qualidade cada vez mais e a sua está retornando ao que era realmente o aeromodelismo a uns anos atrás.
Só um detalhe, as rodas do seu modelo estão muito pequenas e isso atrapalha muito em uma pista que não esteja perfeitamente lisa.
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.

JeanCS
membro
Mensagens: 91
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor JeanCS » 13 Out 2017 13:50

LaercioLMB escreveu:Só um detalhe, as rodas do seu modelo estão muito pequenas e isso atrapalha muito em uma pista que não esteja perfeitamente lisa.

É, na realidade pensei nessas rodas pra uma pista pavimentada. Se eu não arrumar um clube novamente vou ter que trocar mesmo.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 91
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor JeanCS » 13 Out 2017 15:22

Continuando, testei ele ontem pra valer, no tal campinho, que está irregular para as rodinhas do modelo, mas com um pouco de cuidado não quebrou nenhuma hélice!
O voo é super manso e controlável, e muito estável. Voa apenas com 1/3 do acelerador. Pra decolar, com 50% do motor decola sozinho, sem necessidade de qualquer comando. Qualquer cara ruim de mão como eu voa esse modelo. Eu estava sem ninguém lá na hora pra fazer vídeos melhores, mas fiquei tão a vontade com seu voo que filmei uma decolagem olhando no celular, pra mostrar sua docilidade:
https://youtu.be/ZYF6dj2YCyc
Notei alguns prós e contras:
PRÓS:
1) Com uma bateria de 1500 mAh, voa 20 minutos com sobras. O vento estava médio com rajadas rápidas, e precisei acelerar bem em vários momentos antes das curvas pra evitar problemas com vento de popa, Assim eu acho que em um dia calmo voa mais que isso;
2) A eletrônica trabalhou fria, sem problemas;
3) Decola e pousa perfeitamente bem. Pra decolar, alinhe contra o vento, acelere até a metade e vá tomar um cafezinho. Pra pousar alinhe contra o vento e tire o motor, pode até desligar se quiser, pousa planando, quase sem energia, bem suave;
4) Voo: dá quase pra voar e andar ao seu lado, difícil de estolar, volta sozinho pro equilíbrio, faz curvas apertadas sem dificuldades, apesar de um pouco burocrático, tem uma ótima taxa de subida pra um motor fraco;
5) forcei um stall e ele se recompõem com pouco esforço, apenas acelerando e picando, em 4 m de queda sua asa volta a operar.
CONTRAS:
1) Notei um tendência a subir, se receber rajadas frontais;
2) Envelope de voo limitado. Acelera devagar, se acelerar tudo, ou em mergulho, sua velocidade final não se altera muito. É feito pra voar no seu quadrado;
3) O tem de pouco é estreito e um pouco chato de decolar/ pousar com rajadas, mesmo sendo fracas;
4) O motor é limitado. Em um momento, quando o vento apertou e o modelo estava com pouca velocidade, ele pairou e até retrocedeu um pouco. E quando foi acelerado demorou um pouco pra seguir em frente;
5) Notei em alguns momentos, principalmente em pousos e decolagens, que os controles ficavam pouco efetivos nesses momentos. Isso não prejudicou, pois a estabilidade do modelos ajuda muito nesses momentos. Com um pouco mais de velocidade os controles funcionam bem, em alta melhor ainda.

Acho que vou redesenhar o trem de pouso pra que fique mais aberto. A asa está com umas raladinhas na ponta, de um pouso mais desastrado. Vou comprar rodas maiores, pois o campinho será minha base por hora. Fico sozinho e a vontade e não tem ladrão por perto. Talvez coloque um motor maior, estou vendo no meu inventário, que há um motor relativamente pequeno também, com 1K KV, que será até melhor pras hélices slow que o atual, o que me ajudará em momentos de necessidade, pois como tenho pouco tempo pra voar, talvez duas vezes no mês, preciso de um conjunto que funcione em condições mais diversas, e com certeza terei problemas com o vento com esse motor atual.
Por hora é só. Na próxima postagem acho que finalizo ele, e vejo se convido alguém pra fazer um vídeo completo e decente.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 91
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor JeanCS » 22 Nov 2017 19:15

Bom pra finalizar o projeto, resolví botar em prática as alterações. Inicialmente substituí o motor por um 2212/13 de 1000 KV.
n1.jpg
n1.jpg (35.73 KiB) Exibido 151 vezes

A troca proporcionou agora um empuxo máximo de 430g, gastando apenas 5A, o que eleva a relação potência peso para ~0,7. O motor entretanto é 35g mais pesado. O melhor mesmo foi o acréscimo de uns 10 km/h de pitch, que era o que estava muito no limite com o outro motor, e poderia complicar com vento mais forte. Vou experimentar, mas com certeza terei mais controle e folga.
Em seguida achei que estava faltando uma polaina legal pra compor o visual, então pensei em algo assim:
N2.jpg
N2.jpg (35.52 KiB) Exibido 151 vezes

Fiz o molde em p3 com um pouco de folga no tamanho pra poder trocar a roda por uma maior no caso de continuar a voar no gramado. Lixei tudo e passei duas demãos de resina Epóxi.
Há uma forma de fazer molde negativo, pra que a laminação fique lisinha por fora e sem precisar de lixa, mas só fica bom pra peças pequenas. Inicialmente usei o molde positivo (macho), e apliquei massa rápida sobre ele e lixei com lixa dágua 400. Usualmente se aplica primeiro o primer e só depois a massa rápida, entretanto se fizer isso, adeus Isopor, pois o solvente do primer detona ele, apesar das 2 camadas de Epóxi. Isso não acontece com a massa rápida! Então depois da massa vai uma camada de primer, lixa dágua, primer de novo, lixa, e primer e lixa. Lixe as partes planas apoiando a lixa sobre um taco de madeira. Não precisa se preocupar em deixar primer cobrindo tudo, o importante é que fique liso e bem plano. Em seguida cole com cola Epóxi uma plaquinha de fibra de vidro, sob o fundo pra poder aplicar a resina que vai por cima pra tirar o molde negativo (feminino).
N3.jpg
N3.jpg (36.89 KiB) Exibido 151 vezes

Depois disso passe desmoldante na peça toda (3x), esperado secar entre demãos. Pode usar cera, mas prefiro desmoldantes sintéticos que são finos e voláteis e não precisam de polimento posterior, e podem ser aplicados com aspersores desse de mão mesmo. Tente passar cera em cantinhos curvos e apertados e verá a diferença. Uso estes:
N4.jpg
N4.jpg (37.77 KiB) Exibido 151 vezes

O correto é você usar resina para molde(gel). Acontece que pra isso é necessária uma preparação mais demorada e cuidadosa. Mas que se bem conservado dura muito tempo e tira dúzias de polainas. Acontece que só quero duas! Então vou usar massa plástica. Que se usada da maneira certa dá um bom molde, que pode ser usada muitas vezes até. O grande problema de se fazer um molde com esse material é o alto grau de contração/deformação que ele tem,enquanto a resina própria é mais estável. Mas com um pouco de atenção dá pra fazer também, fiz muitos moldes para rodas de aeromodelos e até paredes de cenários na época em que me metí com plastimodelismo, dessa maneira.
Inicialmente prepare uma quantidade de massa plástica, coloque poucas gotas de catalisador (para deixar mais lenta a reação e a contração). Passe no molde com uma espátula suave e forme uma boa camada. Em seguida aplique uma camada de manta de fibra de vibro, pra ficar mais um menos assim. Um detalhe, faça isso em no máximo 2 minutos!
Anexos
N5.jpg
N5.jpg (38.25 KiB) Exibido 151 vezes
Editado pela última vez por JeanCS em 22 Nov 2017 20:01, em um total de 1 vez.
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...

JeanCS
membro
Mensagens: 91
Registrado em: 13 Abr 2017 19:11
Localização: Rio de Janeiro, RJ

Re: Slow Flight com estilo Old-Timer de 1,48 m

Mensagempor JeanCS » 22 Nov 2017 19:48

Fica assim, a espessura da camada.
N6.jpg
N6.jpg (34.17 KiB) Exibido 150 vezes

Em seguida prepare mais massa e aplique sobre a manta, dando um formato final ao molde, na mesma espessura que a anterior, não precisa fazer muito espesso. Por fim temos isso:
N7.jpg
N7.jpg (35.97 KiB) Exibido 150 vezes

Agora vem o detalhe! Isso vai esquentar absurdamente! Assim que a camada externa estiver seca ao toque, o que acontece em alguns minutos, você deve monitorar a temperatura. Ela vai aumentando, depois atinge um máximo por um tempo e depois começa a esfriar. Enquanto esquenta ela está reagindo e repuxando a massa. Em alguns casos nem dá pra segurar de tão quente que fica! Assim que você notar que atingiu uma temperatura alta e parece manter, é hora de retirar o molde macho de dentro. Nessa etapa a massa está um pouco elástica e isso é mais fácil. Não deixe esfriar, pq ele vai contrair e como o desmoldante pode ter sido derretido pelo calor e com a contração, a massa plástica certamente fará o que foi feita pra fazer...COLAR, aí o molde já era. Se ocorrer tudo bem deve ficar assim no final:
N8.jpg
N8.jpg (36.11 KiB) Exibido 150 vezes

Qual a vantagem disso? Fiz tudo em 30 minutos...Quando eu tirar as polainas, vai dar pra ver que o resultado é equiparável a um bom molde feito com gel de resina Isoftálica.
N9.jpg
N9.jpg (37.31 KiB) Exibido 150 vezes

Note que onde o calor foi mais forte até o primer foi ligeiramente agredido. Mas agora é só esperar esfriar e dar uma limpada e lixa dáqua dentro se quiser. Importante falar que a quantidade de catalisador deve ser bem pensada para que não forme bolhas e estrague o molde. Pra ter uma idéia, nisso tudo usei 8 gotas.
Aproveitei pra alongar e reforçar o trem de pouso, adicionando um carbono de 8 mm. Isso aumentou a distância entre-rodas em torno de 4 centímetros, o que certamente vai melhorar os pousos com vento, em um modelo com baixa carga alar. Ficou assim:
N10.jpg
N10.jpg (34.09 KiB) Exibido 150 vezes

Daí colocarei as polainas e futuramente colocarei rodas maiores.
N11.jpg
N11.jpg (37.11 KiB) Exibido 150 vezes

Por hora é só...
Inteligente não é quem sabe para onde ir, mas quem aprendeu para onde não deve voltar...


Voltar para “Construções”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 10 visitantes