CG Telemaster / Eletrônica ideal

Este é o espaço para tirar suas dúvidas relacionado a construção de um aeromodelo,para os vários experts de plantão possam responder. Aqui também estarão os famosos artigos que já enriqueciam o outro fórum.

Moderadores: Paulinho, Alvaro Sala, benites

thiagovvv
membro
Mensagens: 197
Registrado em: 12 Ago 2011 08:07
Localização: Belo Horizonte - Minas Gerais

CG Telemaster / Eletrônica ideal

Mensagempor thiagovvv » 28 Mai 2018 09:03

Bom dia galera, tudo tranquilo?

Estou recomeçando no aeromodelismo e pra isso resolvi montar um Telemaster.
As dimensões aproximadas são:
150cm de envergadura / 25 cm de corda com perfil Clark Y
100cm de fuselagem
850g de peso com toda eletrônica faltando apenas bateria.

A eletrônica que utilizei foi a seguinte:
Motor E-Max GT 2215-09 1180kv
Hélice APC 10X6
ESC Predator 40A
Servos MG90S
Receptor Frsky x8r
Rádio Taranis QX7

Minhas dúvida são:
1º Fiz o calculo do CG na base do 1/3 da corda, isso da cerca de 8.3 cm. Este valor está correto?
2º Inicialmente pretendia utilizar uma bateria 3s 2200 mAh porém, mesmo posicionando toda pra frente o CG fica atrasado, sendo necessário acrescentar cerca de 180g de peso para ficar correto. Então, o que seria mais viável, utilizar uma bateria de 3s 2200 mAh + chumbo autocolante ou uma 3s 5200 mAH (já que o CG ficaria certinho sem necessidade de acrescentar chumbo).
3º Este motor utilizado da conta do avião? Sei que depende de inúmeros fatores como carga alar, pitch speed, arrasto e etc. Porém, falando de forma superficial, este motor gerando 1140g de empuxo é capaz de levantar o Telemaster pesando 1250g a 1300g? Também tenho a opção de usar uma hélice SF 10x4,7 que gera 1250g de empuxo ou uma GWS que gera o memso empuxo da APC (teoricamente).

Links da foto pois não consegui colocar apenas as imagens:
http://www.mediafire.com/view/35zmn9rnf ... 2.jpg/file
http://www.mediafire.com/view/5ai171kyi ... 1.jpg/file

PS: Atualmente o avião já está com cowl.

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13411
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: CG Telemaster / Eletrônica ideal

Mensagempor LaercioLMB » 28 Mai 2018 12:54

Bom, o CG a 1/3 da corda é somente uma referência e não uma regra, pois normalmente se necessita de algum ajuste.
A corda ideal para o seu modelo seria de 300 mm ou 30 cm já que tem uma envergadura de 1500 mm ou 150 cm.
Por via de regra para o CG ficar mesmo nesses 1/3 da corda, o momento de nariz (medida da hélice até o bordo de ataque da asa) tem que ter a mesma medida da corda da asa, ou seja, se a asa tem 25 cm de corda, a distância da hélice até o bordo de ataque da asa tem que ser de 25 cm. O momento de cauda (medida do bordo de fuga da asa até o bordo de ataque do estabilizador) tem que ficar entre 1,5x a 1,7 x a medida da corda da asa, ou seja, 25 x 1.5 = 37,5 cm e 25 x 1,7 = 42,5 cm, sendo assim, uma distância entre 37,5 cm a 42,5 cm.
Com esses padrões de medidas, o CG ficará sim aproximadamente a 1/3 da corda da asa que 25 : 3 = 8,33 cm, mas como já foi dito, o ajuste final só será dado em voo, levando o modelo a uma altura segura e tirando completamente o motor e ver o planeio dele, se tende a levantar ou baixar o nariz quando tira o motor. O CG estando correto, o planeio tem que ser constante ou seja, o modelo voar perfeitamente bem e descendo a medida em que a velocidade vai diminuindo o que é perfeitamente normal.
A maioria não faz a menor ideia de como ajustar o CG e alega CG adiantado ou CG atrasado, mas isso non ecxiste, o Cg de um modelo é onde ele tem que ficar exatamente e não imposto por uma regra de 1/3 da corda.
Tenho um modelo que tem o CG em 28% e isso não significa que ele tem o CG adiantado, tem a 28% por que o momento de nariz é muito curto em relação a corda da asa e isso faz com que o Centro de Gravidade (CG) do modelo fique em 28% da corda e não em 33% como a maioria quer padronizar.
Sobre a bateria, se o modelo exige mais peso no nariz, compense com uma bateria maior e não com peso morto (lastro) que não te ajudará em nada.
O seu modelo tendo 150 cm de envergadura, pode passar tranquilamente de 1000 g de peso total, pois o meu que citei antes com Cg em 28%, tem 120 cm de envergadura e pesa pronto para o voo, 1225 g e voa muito bem, um ótimo planeio sem nenhum problema e com uma bateria 3S 2200 mA 20C.
Outro detalhe, não se iluda com o C de descarga de uma bateria para tentar usar baterias de menores capacidades, pois isso não aumenta o tempo de voo, pelo contrário, diminui, pois quanto maior o C de uma bateria, maior carga ele irá suportar, mas menor será o tempo de uso já que a sua capacidade de carga será menor.
Exemplo;
Se o conjunto completo do seu aeromodelo consome 30A, 25A do motor e o restante da eletrônica toda, uma bateria 2200 mA 15C daria conta do recado perfeitamente já que suportaria uma carga de 33 A, mas 20C daria uma folga para essa bateria não trabalhar muito no limite e querer colocar uma bateria de 40C, só te daria mais peso no modelo e com isso, menor tempo de voo já que exigiria mais tempo de uso do motor pelo peso extra já que uma bateria 2200 mA 40C pesa bem mais que uma 2200 mA 20C.
A maioria tem se iludido com o C's das baterias e usados de forma errada.

Construir um aeromodelo tem padrões de medida, não é a esmo sem referências. Para um treinador a fuselagem tem que ficar com 75% da envergadura para garantir assim uma boa manobrabilidade. Momento de cauda muito curto deixa o modelo muito arisco, rápido em comandos de arfagem (cabrar e picar), já com momento de cauda muito longo o modelo se torna lento aos comandos de arfagem e muitas vezes quando precisamos de uma arremetida de emergência o modelo não responde tão rápido quanto precisaríamos.
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.

thiagovvv
membro
Mensagens: 197
Registrado em: 12 Ago 2011 08:07
Localização: Belo Horizonte - Minas Gerais

Re: CG Telemaster / Eletrônica ideal

Mensagempor thiagovvv » 28 Mai 2018 21:02

LaercioLMB escreveu:Bom, o CG a 1/3 da corda é somente uma referência e não uma regra, pois normalmente se necessita de algum ajuste.
A corda ideal para o seu modelo seria de 300 mm ou 30 cm já que tem uma envergadura de 1500 mm ou 150 cm.
Por via de regra para o CG ficar mesmo nesses 1/3 da corda, o momento de nariz (medida da hélice até o bordo de ataque da asa) tem que ter a mesma medida da corda da asa, ou seja, se a asa tem 25 cm de corda, a distância da hélice até o bordo de ataque da asa tem que ser de 25 cm. O momento de cauda (medida do bordo de fuga da asa até o bordo de ataque do estabilizador) tem que ficar entre 1,5x a 1,7 x a medida da corda da asa, ou seja, 25 x 1.5 = 37,5 cm e 25 x 1,7 = 42,5 cm, sendo assim, uma distância entre 37,5 cm a 42,5 cm.
Com esses padrões de medidas, o CG ficará sim aproximadamente a 1/3 da corda da asa que 25 : 3 = 8,33 cm, mas como já foi dito, o ajuste final só será dado em voo, levando o modelo a uma altura segura e tirando completamente o motor e ver o planeio dele, se tende a levantar ou baixar o nariz quando tira o motor. O CG estando correto, o planeio tem que ser constante ou seja, o modelo voar perfeitamente bem e descendo a medida em que a velocidade vai diminuindo o que é perfeitamente normal.
A maioria não faz a menor ideia de como ajustar o CG e alega CG adiantado ou CG atrasado, mas isso non ecxiste, o Cg de um modelo é onde ele tem que ficar exatamente e não imposto por uma regra de 1/3 da corda.
Tenho um modelo que tem o CG em 28% e isso não significa que ele tem o CG adiantado, tem a 28% por que o momento de nariz é muito curto em relação a corda da asa e isso faz com que o Centro de Gravidade (CG) do modelo fique em 28% da corda e não em 33% como a maioria quer padronizar.
Sobre a bateria, se o modelo exige mais peso no nariz, compense com uma bateria maior e não com peso morto (lastro) que não te ajudará em nada.
O seu modelo tendo 150 cm de envergadura, pode passar tranquilamente de 1000 g de peso total, pois o meu que citei antes com Cg em 28%, tem 120 cm de envergadura e pesa pronto para o voo, 1225 g e voa muito bem, um ótimo planeio sem nenhum problema e com uma bateria 3S 2200 mA 20C.
Outro detalhe, não se iluda com o C de descarga de uma bateria para tentar usar baterias de menores capacidades, pois isso não aumenta o tempo de voo, pelo contrário, diminui, pois quanto maior o C de uma bateria, maior carga ele irá suportar, mas menor será o tempo de uso já que a sua capacidade de carga será menor.
Exemplo;
Se o conjunto completo do seu aeromodelo consome 30A, 25A do motor e o restante da eletrônica toda, uma bateria 2200 mA 15C daria conta do recado perfeitamente já que suportaria uma carga de 33 A, mas 20C daria uma folga para essa bateria não trabalhar muito no limite e querer colocar uma bateria de 40C, só te daria mais peso no modelo e com isso, menor tempo de voo já que exigiria mais tempo de uso do motor pelo peso extra já que uma bateria 2200 mA 40C pesa bem mais que uma 2200 mA 20C.
A maioria tem se iludido com o C's das baterias e usados de forma errada.

Construir um aeromodelo tem padrões de medida, não é a esmo sem referências. Para um treinador a fuselagem tem que ficar com 75% da envergadura para garantir assim uma boa manobrabilidade. Momento de cauda muito curto deixa o modelo muito arisco, rápido em comandos de arfagem (cabrar e picar), já com momento de cauda muito longo o modelo se torna lento aos comandos de arfagem e muitas vezes quando precisamos de uma arremetida de emergência o modelo não responde tão rápido quanto precisaríamos.


Laércio, muito obrigado pelas informações. Pode ter certeza que foi de grande ajuda e irei colocar na prática oque você disse.
Somente mais uma dúvida. Toda essa sua informação foi adquirida com os anos no aeromodelismo ou você se baseia em algum artigo, livro etc? Recomenda alguma coisa pra eu ler? Gostaria de aprender mais para calcular velocidade de estol, velocidade de planeio, carga alar e etc.

Avatar do usuário
LaercioLMB
membro
Mensagens: 13411
Registrado em: 16 Abr 2009 20:40
Localização: Porto Alegre - RS- 47

Re: CG Telemaster / Eletrônica ideal

Mensagempor LaercioLMB » 29 Mai 2018 12:02

Os artigos trazem muita teoria, coisa que eu uso muito já que são as teorias que me dão base para iniciar alguma coisa, assim como o CG a 1/3 ou 33% é uma teoria que nos dá uma base inicial para começar a procurar o ponto de equilíbrio de um aeromodelo.
Sobre artigos, tem inclusive aqui mesmo no fórum algumas coisas boas para quem está iniciando a construir aeromodelos, mas que infelizmente na maioria das vezes passa despercebido, como essa matéria sobre proporções de aeromodelos.

app.php/page/artigo_aviao

Isso além de outros, te ajudarão e entender um pouco mais sobre as proporções de um aeromodelo.
Uma coisa que está muito presente no aeromodelismo é a física, embora muitos acreditem que não, por isso as proporções serem como são em modelos de baixa velocidade, pois já em modelos de alta velocidade essas proporções mudam um pouco devido a diversos fatores e o principal deles é o arrasto aerodinâmico.
sobre começar a ajustar o CG de um aeromodelo com 28% da corda ou até menos, por que eu disse isso? Simples, pois quando se ajusta o CG de um aeromodelo glow, o fazemos com o tanque vazio, mas quando vamos decolar com o tanque cheio, temos um demasiado peso no nariz e nem por isso o modelo tem dificuldades em decolar e menos ainda em voar e se formos ver o CG de um aeromodelo glow com o tanque cheio, dependendo do modelo e posição do tanque poderemos ter um CG a 20% da corda, por esse motivo se começa com 1/3 para menos, a fim de ter mais facilidade de encontrar o ponto ideal de equilíbrio.
Já se tiver peso de cauda, será muito ruim de pilotar e sei disso por experiência própria quando cai com um aeromodelo, vi por cima que estava tudo bem e não fiz o check list novamente antes do voo e taquei ele pra cima, simplesmente ficou horrível de pilotar, pois a bateria se deslocou da posição indo mais para trás e me deixou com peso de cauda e não houve jeito de pilotar, tendo que me obrigar a cair com o modelo em um local de mato mais denso para diminuir ao máximo os danos já que trazer de volta para a pista estava horrível e tentar pousar seria pior ainda.
Eu procuro seguir todos os padrões de construção para que quando meu aeromodelo decolar, me traga somente alegrias e não tensões de voo por estar com tendências ignoradas antes e todos esses padrões vieram de teorias que se tornaram práticas após testadas e aprovadas.
As teorias propriamente ditas são quando se quer inovar algo e pensamos; -Será que dessa maneira dará certo? isso é uma teoria. Se testada e aprovada, deixa de ser teoria e passa a ser prática e eu só costumo dar dicas que funcionam, não que eu ache que funcionam.
Como eu sei que funcionam? Por que muitos passaram por problemas antes até chegarem a esse ponto onde funcionou sem dar problemas e recomendaram a outros o mesmo e o fizeram sem problemas.
Aprendi com grandes aeromodelistas que me passaram seus conhecimentos, mas nem por isso posso dizer que sei tudo, pois cada dia aprendo algo novo e sempre será assim.
Se você criticar um sábio, ele te agradecerá. Se você criticar um ignorante, ele te insultará.


Voltar para “Dúvidas sobre construções ”

Quem está online

Usuários navegando neste fórum: Nenhum usuário registrado e 3 visitantes